Recovery Toolbox for DBF – Ajuda online

Recovery Toolbox for DBF (Descarregar) é uma ferramenta de recuperação de dados de ficheiros *.dbf corrompidos no dBase IV, Clipper, FoxPro e outros programas.

A Recovery Toolbox for DBF vai ajudá-lo a:

  • Recuperar a estrutura dos campos das tabelas dos ficheiros *.dbf
  • Recuperar dados de ficheiros *.dbf. O software também é capaz de processar os dados dos campos MEMO de ficheiros associados a ficheiros *.dbf

Manual do utilizador da Recovery Toolbox for DBF

Abaixo estão as fases da recuperação das tabelas:

Passo 1. Selecção do ficheiro *.dbf danificado

A Recovery Toolbox for DBF é uma ferramenta com interface baseada em assistente. No primeiro passo a Recovery Toolbox for DBF permite-lhe escolher o ficheiro DBF a ser recuperado, algo que pode ser executado das seguintes maneiras:

  • Escolhendo na lista pendente do campo Source (Fonte) um dos ficheiros (.dbf) que já utilizou. Essa lista é povoada automaticamente com todos os ficheiros DBF que já recuperou.
  • Utilizando o botão Open (Abrir) , que se encontra à direita da caixa da lista pendente do campo Source (Fonte). Este botão abre a caixa de diálogo do explorador do sistema de ficheiros do Windows.
  • Indicando o caminho completo do ficheiro no campo Source (Fonte).

Os ficheiros DBF podem ter campos MEMO. As tabelas com esses campos possuem ficheiros adicionais associados a elas e que guardam os dados desses campos. Em regra, esses ficheiros têm o mesmo nome das tabelas dbf às quais estão associados, mas com diferentes extensões. Por exemplo, fpt para tabelas FoxPro e dbt para tabelas dBase. Para recuperar dados desses ficheiros, deve marcá-los para recuperação quando seleccionar a tabela dbf.

Nota: Se o ficheiro dbf danificado conter campos MEMO, mas nenhum ficheiro fpt ou dbt tiver sido especificado, a Recovery Toolbox for DBF recuperará apenas a estrutura dos campos do ficheiro da tabela principal e as ligações ao ficheiro associado. Contudo, os dados guardados nos ficheiros externos (fpt, dbt) não serão processados. Assim sendo, se o ficheiro externo (dbt, fpt) não estiver danificado, será capaz de o continuar a utilizar assim que a tabela corrompida for recuperada. Todavia, se o ficheiro fpt ou dbt estiver danificado, poderá ter problemas ao trabalhar com a tabela dbf recuperada.

Uma vez seleccionada a tabela do ficheiro, clique no botão Analyze (Analisar) para iniciar o processo de análise do ficheiro-fonte.

Passo 2. Início do processo de análise do ficheiro *.dbf , revisão da estrutura e conteúdo dos dados recuperados

Se quer dar início à análise do ficheiro original, deve escolher a opção Yes (Sim) e de seguida o programa mostrará a mensagem: Do you wish to start recovery? (Deseja iniciar a recuperação?) Se precisa de alterar o caminho do ficheiro dbf ou adicionar um ficheiro MEMO, escolha No (Não) e clique no botão Back (Voltar) para regressar à janela de selecção de ficheiros.

Se durante a análise forem encontrados campos MEMO mas nenhum ficheiro fpt ou dbt estiver associado aos campos especificados, o software vai procurar por ficheiros desse tipo na mesma pasta onde se encontra o ficheiro com a tabela dbf a ser recuperada.

Pode acompanhar o progresso da análise na barra de estado, na parte inferior do ecrã.

Assim que esteja concluída a análise e o programa tenha lido todos os dados da tabela, aparecerá a segunda parte do assistente, com uma lista de campos e registos da tabela que podem ser recuperados. As colunas correspondem aos campos e as linhas aos registos do ficheiro original.

Se por algum motivo o programa não conseguir identificar dados recuperáveis, pode usar a opção Send File to Developers (Enviar Ficheiro para os Programadores), que irá aparecer na parte debaixo da janela do programa. O ficheiro em uso será enviado para os programadores deste software e eles irão analisá-lo e tentarão recuperá-lo manualmente. Pode fazer isto a qualquer momento através da opção Send Source File (Enviar Ficheiro-Fonte) do menu Actions (Acções).

Após visualizar os resultados da recuperação, clique no botão Next (Avançar) para avançar para o procedimento de gravação do ficheiro de saída.

Passo 3. Selecção do ficheiro de saída

A Recovery Toolbox for DBF não modifica ou substitui os ficheiros-fonte dbf ou quaisquer ficheiros a eles associados. Apenas lê e analisa os ficheiros-fonte. Assim que o processo está terminado, deverá especificar onde deseja guardar os dados recuperados desses ficheiros.

Tenha em atenção de que apenas pode guardar dados recuperados na versão registada do programa. A versão de avaliação apenas lhe permite observar os dados que podem ser recuperados, na segunda fase do processo.

Pode utilizar um dos seguintes métodos para especificar o nome do ficheiro de saída:

  • Introduza o nome e caminho no campo Repaired file name (Nome do ficheiro recuperado) com a lista pendente, localizado na área principal da janela do programa. Por defeito, o programa sugere que o ficheiro dbf recuperado seja guardado na mesma pasta do original, adicionando o sufixo _repaired.Isto é, se reparou o ficheiro exemplo.dbf, o programa vai sugerir que o ficheiro de saída se chama exemplo_repaired.dbf.
  • Seleccione a paste o nome do ficheiro utilizando o diálogo padrão. O botão que abre o diálogo está localizado à direita do campo do nome do ficheiro. Por defeito, o diálogo escolhe a pasta do ficheiro original, construindo o nome do ficheiro de saída de acordo com a regra disposta no parágrafo anterior.
  • Seleccione o ficheiro a partir da lista pendente do campo de introdução. A Recovery Toolbox for DBF guarda informações sobre ficheiros usados previamente e permite-lhe reutilizar os nomes e caminhos desses ficheiros.

Assim que o caminho e o nome do ficheiro estiverem definidos, clique no botão Next (Avançar), localizado na parte inferior da janela do programa, para guardar os dados.

Se a pasta especificada não existe, o programa não guardará o ficheiro e não avançará para a próxima fase. Se já existir um ficheiro com o mesmo nome, o programa pedir-lhe-á permissão para o substituir, através da seguinte mensagem: Do you want to rewrite the existing file? (Deseja substituir o ficheiro existente?) Se clicar em No (Não), o programa volta ao passo anterior. Se clicar em Yes (Sim) ou se não existir nenhum outro ficheiro com esse nome na mesma pasta, a Recovery Toolbox for DBF avança para a visualização do relatório.

Passo 4. Selecção do formato do ficheiro *.dbf de saída

A Recovery Toolbox for DBF pode recuperar dados a partir do ficheiro original em qualquer formato DBF: dBase III-IV, FoxPro 3.x (ou superior). Contudo, tenha em atenção de que guardar um documento num formato diferente do original pode levar a perda ou corrupção de dados, incompatíveis com esse formato.

Pode escolher o formato do ficheiro de saída através de uma lista pendente.

Quando a janela da selecção de formato aparece, o programa sugere automaticamente um formato igual ao do documento original. Se o ficheiro-fonte está de tal forma danificado que o programa não consegue detectar o seu formato, irá sugerir a versão mais recente.

Assim que terminar de configurar o formato do ficheiro de saída, clique no botão Start recovery (Iniciar recuperação) no fundo da janela do ecrã, para avançar para a fase de recuperação e gravação do ficheiro.

Passo 5. Revisão do relatório de recuperação

Nesta fase o programa mostra informações detalhadas sobre os ficheiros recuperados durante a sessão, na janela principal. É mostrada ao utilizador a seguinte informação:

  • Nome do ficheiro recuperado e o caminho;
  • Nome do ficheiro de saída e o caminho;
  • Número de registos recuperados;
  • Tempo que o programa demorou a recuperar a tabela do ficheiro dbf.

Assim que terminar de visualizar o relatório pode utilizar o botão Back (Voltar), que se encontra na parte debaixo da janela, e alterar quaisquer parâmetros especificados previamente (por exemplo, guardar o ficheiro recuperado sob outro nome, escolher outro ficheiro para recuperar, etc).

Se terminou a sua tarefa, basta clicar no botão Finish (Terminar) ou fechar a janela da aplicação.